Senac - Roraima

Confira atitudes simples e rápidas para ter mais saúde dentro do trabalho

closeup-woman-holding-her-wrist-pain-from-using-computer-office-syndrome 53476-1648Com uma aproximação maior entre empresas e seus colaboradores, é possível ter um ambiente mais harmonioso e seguro, prevenindo doenças, acidentes e lesões.

A prevenção de lesões, doenças e demais acidentes na rotina de trabalho ou no percurso até o emprego há muito que se tornou prioridade para os empregadores, mas ainda é visto como algo obrigatório e até mesmo “chato” para os colaboradores. Mas com atitudes bem simples e rápidas é possível melhorar a qualidade de vida.

Técnico em Segurança do Trabalho está com matrículas abertas

O técnico e tecnólogo em segurança do trabalho Ronaldo Acácio palestrou durante a “Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho” (SIPAT), que aconteceu no Senac Roraima entre 17 e 21 deste mês e deixou várias dicas:

  • Evitar passeios durante viagens a trabalho: imagine se acidentar porque estava dirigindo com o carro da empresa, embriagado após uma noitada. Viagens a serviço são consideradas como horas de trabalho e asseguram que ele receba indenizações por acidentes. Mas o lazer do colaborador, não, e dependendo da conduta, uma demissão por justa causa pode acontecer. “Eu recomendo que em uma situação de viagem, a pessoa apenas descanse e deixe o lazer para uma viagem por conta própria”, aconselhou.
  • Informar o seu itinerário para e empresa: não é uma prática comum dentro das organizações que o funcionário ofereça mais do que um comprovante de residência. Mas saber o caminho que ele percorre até seu posto de trabalho é uma atitude que o aproxima do empregador e também facilita na hora de pedir indenizações por acidentes, uma vez que o trajeto continua sendo computado como tempo à disposição do empregador, mesmo após a Reforma Trabalhista. Por isso, o técnico e tecnólogo em segurança do trabalho pede para que a prevenção desse tipo de acidente receba atenção.
  • Não sofrer sozinho: é comum que as pessoas gastem muito tempo queimando neurônios na solução de um problema (ficando sentados, novamente). Mas “conversar com um colega pode ‘clarear a mente’, pois ao se dizer ‘poxa, não estou conseguindo isso daqui’, ele pode ter a saída que se precisava”, exemplificou.
  • Evite horas extras em excesso: o corpo e a mente não são máquinas. Quem trabalha demais pode desenvolver estresse, cansaço (indo na contramão do objetivo de quem trabalha demais, que é aumentar a produtividade), depressão, dentre outros problemas. Deve-se respeitar os próprios limites, para não prejudicar a rotina no emprego nem a vida pessoal.
  • Pausas ao longo do dia: ficar sentado durante horas causa dores nas articulações, danos na coluna (pois ela fica sobrecarregada), aumenta a pressão sanguínea (podendo causar varizes e trombose), deixa os músculos muito relaxados e favorece o aparecimento de pedras nos rins. Mas, não só isso: ficar muito tempo sentado executando o mesmo trabalho também aumenta as chances de depressão e ansiedade.
    Porém, o outro lado da moeda, que é ficar em pé o dia inteiro, também pode ser prejudicial: os ossos, as articulações, os músculos são muito forçados e o sangue se acumula nos pés e tornozelos.
    Por isso, Ronaldo aconselha a se levantar para buscar documentos, tomar um café, beber água, para quem fica sentado; e a descansar de vez em quando, para quem anda bastante.
    Sem títuloRonaldo Acácio em palestra da SIPAT, organizada pela CIPA. Foto: Yanna Mesquita/Comunicação Senac RR

  • Não olhar demais para uma tela: enxaquecas, problemas de sono, de visão, são alguns dos malefícios da iluminação dos monitores de computador e das telas de celular. Deve-se reduzir o brilho da tela nas configurações do aparelho, e também fazer pausas.
  • Lanchar: principalmente se o trabalho é muito braçal, o técnico e tecnólogo recomenda que se tome um café da manhã reforçado e se faça pequenos lanches ao longo da jornada, para repor as energias. “Em algumas empresas é servido o café da manhã para garantir que o colaborador não vai passar mal nem sofrer acidentes”, contou.
  • Exercitar-se: durante as pausas para o café ou mesmo sentado, é possível realizar pequenos alongamentos, as chamas ginásticas laborais (veja como fazer alguns exercícios).
  • Cuidar da iluminação: um ambiente muito escuro pode forçar mais a visão do trabalhador.
    Hidratação: deixar um copo ou garrafa na própria mesa ajuda a lembrar da velha frase “beba dois litros de água diariamente”. Se nem assim funciona, é bom colocar alarmes no celular.
  • Verifique sua saúde mental: “não é possível separar vida pessoal de vida profissional. Se a pessoa está com problemas em casa, ela vai trabalhar mais preocupada ou mais triste”, contou Ronaldo.

Conheça a profissão que não pára de crescer: Técnico em Segurança do Trabalho

“Hoje a empresa deve fortalecer a ideia de que aquele funcionário é importante para ela, devendo utilizar os equipamentos corretos. Visitar um colaborador acidentado é uma atitude que promove a harmonia na relação, também”, disse.

Auxílios

O INSS (Instituto Nacional da Previdência Social) é quem concede auxílios após realizar uma perícia no colaborador. No seu relatório mais recente, de 2016, constam que o órgão concedeu 5,1 milhões de benefícios, sendo que 4,9% deles eram para acidentários (ou 251.911, somando trabalhadores urbanos e rurais) Apesar de parecer pouco, este é o terceiro motivo mais frequente para alguém receber benefício pelo INSS.

Só em Roraima, foram 526 concedidos em 2016: 153 para aposentados por invalidez, 99 para pensionistas por morte, 124 que precisaram de auxílio-doença e 98 para quem necessitou de auxílio acidente. Em torno de seis milhões de reais foram “gastos” para custear todos.

Nayra Wladimila
Comunicação Senac RR

Você está aqui: Home Imprensa Notícias Confira atitudes simples e rápidas para ter mais saúde dentro do trabalho